O tarp√£o

                                           

                                                 O TARP√ÉO

 

                                                 Megalops atlanticus da fam√≠lia dos cupleidaes

 

Tamb√©m chamado de pirapema, camurupim no Brasil, sabalo na Venezuela, palika na Guiana Francesa, n√£o √© necess√°rio apresentar este extraordin√°rio peixe de esporte que √© provavelmente na origem de muitas adi√ß√Ķes pela pesca com mosca tropical. Efectivamente, o infortunado que j√°  gozou, seja s√≥ uma vez, do incompar√°vel prazer da captura do " rei de prata" com uma mosca √© instantaneamente e irremediavelmente atingido por uma incur√°vel doen√ßa cujo √ļnico tratamento √© uma diligente e obsessional busca do seu respons√°vel em todos os mangais e alto fundos do oceano atl√Ęntico tropical.

Se o perenal estere√≥tipo do tarp√£o √© as √°guas "azul piscina" dos " flats" ( alto fundos) da Florida, do Belize e do Yucatan, temos que saber que o nosso animal √© um peixe definido como " euryale", termo cientifico que significa: capaz de viver tanto na agua doce quanto na agua salgada. Ent√£o, com um per√≠odo maior durante o √©poca das chuvas, podemos frequentemente encontrar o tarp√£o em tropicais mangais, lagos e rios costeiros da Amaz√īnia.

                         

                                   Pesca do baby-tarp√£o num lago costeiro da Amaz√īnia

Feito a enguia, o tarp√£o nasce no mar e vem crescer em agua doce e salobra nos rios e lagos costeiros que ele sobe as vezes at√© dezenas de quil√≥metros. Ele encontra nestas √°guas comida em abund√Ęncia, primeiro sob forma de pl√Ęncton quando ele ainda n√£o passa de uma larva leptocephalus, e mais tarde, quando ele tem adquirido algum peso, de camar√Ķes e outros crust√°ceos, moluscos e peixinhos. Quando ele  atingira a maturidade sexual, ele voltara pro oceano a procura das √°reas de desova para reproduzir-se.

Esperando esta ultima fase, o nosso peixe tem um fenomenal apetite necess√°rio para chegar  ao seu pleno crescimento, e tanto melhor para nos... Com um peso m√©dio de 2 at√© 10 libras, as vezes com uma excep√ß√£o sob a forma de alguns adolescentes ou adultos sedent√°rios, a pesca com mosca deste peixe √© uma absoluta felicidade.

Sempre buscando presas e ca√ßando ao longo das ra√≠zes de mangue, ou rolando para a superf√≠cie para inalar oxig√©nio atmosf√©rico feito o pirarucu, ele √© f√°cil de localizar. S√≥ tem que arremessar as moscas sobre aquelas manifesta√ß√Ķes na superf√≠cie e outras turbul√™ncias.

             

                                a defesa a√©rea do baby-tarp√£o

O material:

A vara:

Vara n¬į 8 at√© 10, de acordo com o tamanho m√©dio e poss√≠vel dos peixes do lugar

A carretilha:

Voc√™ precisa de um modelo robusto com um eficaz e progressivo freio a disco, pois se a maioria dos peixes raramente excede 20 libras, voc√™ pode fisgar gigantes da esp√©cie que as vezes permanecem nos mangais. E n√£o esque√ßa colocar um pedacinho de 50 at√© 80 libras de fluorcarbono ou nylon duro √† extremidade do l√≠der.

A linha:

Flutuante, se voc√™ tamb√©m quiser utilizar poppers, com ponta afundante ou "intermediate", se voc√™ s√≥ pesca com streamers.

 

A técnica:

Prospectar devagar e metodicamente de barco as ra√≠zes dos mangues. Arremessar sobre todas as manifesta√ß√Ķes de peixes na superf√≠cie. A velocidade da recupera√ß√£o varia muito segundo o lugar, a disposi√ß√£o do peixe, e a quantidade de comida. Mas, geralmente uma mosca que trabalha rapidamente gera mais ataques. Procure de prefer√™ncia as √°guas claras, pois as √°guas barrentas n√£o valem muito, mesmo se se vier um monte de peixes em atividade ao redor do barco.

 

As moscas:

Moscas convencionais para o tarp√£o: " key style", lefty deceivers, seaducers, moscas camar√Ķes, clousers, surf-candies, epflies, etc. Todos modelos cujas cores s√£o de acordo com a da agua: clara de agua clara, escura de agua escura.

 

 


 

Page lue en 0,0288 seconde (5/0)