A jacunda

 

                                                       A JACUNDA

 

                                                         crenicichla s.p.p da famĂ­lia dos cichlidaes

 

 

 

          

                                  a beleza da jacunda do rio Negro

Bem conhecido pelos aquariofilistas, este peixe Ă© presente em todos tipos de agua: parada, nas correntes onde ele se posiciona nas beiradas dos rios como trutas das quais ele tem a mesma voracidade e agressividade.

A extraordinária beleza da paleta das cores da sua roupa que vão do preto ao cor de rosa passando por todos os tons de laranja, amarelo e verde, faz da captura deste bravo lutador, apesar de um tamanho modesto que não excede 35 a 40 cm, uma lembrança agradavél.

O material:

Uma vara n° 5/6 bastaria, em relação ao peso pouco elevado da jacunda, mas na AmazĂ´nia, melhor tomar algumas precauções. Em efeito, os tucunarĂ©s, trairões, bicudas, aruanĂŁs permanecem nos mesmos lugares que o nosso lindo peixe. E Ă© mais seguro nunca descer a potencia da vara em baixo do n° 8.

Uma linha flutuante será perfeita.

A técnica:

A jacunda Ă© principalmente uma captura incidental quando procura-se outros espĂ©cies mais interessantes. No entanto, em alguns pequenos afluentes cujas aparĂŞncia e topografia lembram certos rios a salmonideos, e que abrigam enormes populações de jacundas, torna-se possĂ­vel pegar grandes quantidades destes peixes, pescando ao visual com ninfas, pequenos streamers e moscas para o bonefish.

As moscas:

imitações de peixinhos, camarões, clousers, surf-candies, moscas para o bonefish.


 

Page lue en 0,2255 seconde (5/0)